Cuidado com a automedicação em tempos de coronavírus

A dica do dia é da farmacêutica e educadora em diabetes da ADJ Diabetes Brasil, Ana Paula de Miranda.
Vamos conferir???


Estamos vivendo um momento atípico!

O que fazer caso esteja com sintomas de resfriado e com dúvidas se pode ser o Covid-19?
Neste momento há uma restrição maior na busca pela orientação e cuidados médicos. Existe um risco de contaminação pelo novo coronavírus enquanto aguardamos na sala de espera de uma unidade de saúde. Diante desta situação é comum buscarmos a automedicação.
Porém, é importante termos cuidado com esta prática. Lembrar que somente o médico pode fazer o diagnóstico de doenças e sintomas, bem como estabelecer o tratamento adequado.
A automedicação traz riscos à saúde, pois o uso ou a combinação inadequada de determinadas substâncias pode mascarar um sintoma e dificultar o diagnóstico de uma doença mais grave, assim como pode causar efeitos indesejáveis, risco de intoxicação e ainda alterar o efeito de um outro medicamento (podendo potencializar, ou até mesmo anular seu efeito).
Há aqueles medicamentos que não necessitam de receita médica para a compra. São chamados de venda livre. Os mais comuns são aqueles com indicação para sintomas de resfriados, dores de dente, azia, má digestão, dores de cabeça entre outros. A utilização destes medicamentos deve ser feita de forma consciente e responsável, em caso de dúvidas é importante consultar o farmacêutico.
Fique atento aos sintomas de Covid-19, como febre (maior que 37,8°C), tosse, dores no corpo, coriza, espirro, mal-estar. A recomendação inicial é que a pessoa deve ficar em casa. Porém, se apresentar sintomas de falta de ar e fizer parte do grupo de risco (ter doenças pré-existentes como diabetes e hipertensão arterial descontroladas ou ainda ter mais de 60 anos) deve procurar imediatamente um atendimento médico.
A recomendação é que a pessoa com sintomas de gripe utilize medicações antitérmicas, quando tiver febre. Caso tenha dúvida na escolha da medicação para aliviar sintomas pergunte ao farmacêutico e não esqueça de informar se você tem alguma outra doença ou alergias, ele vai poder orientá-lo para uma melhor opção.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *